Fundamos a Casa Branca de Oxalá em 13 de Maio de 1991. Abrimos nosso terreiro em 1992, no dia 13 de maio, com reunião dentro da nossa Casa Branca de Omolú, com a presença de Omolubá, Mãe Mariazinha e inúmeros irmãos da casa.
Nosso primeiro terreiro em Minas Gerais estava localizado em um sítio na cidade de Santa Luzia.  Posteriormente, em 1992, em setembro, conseguimos comprar uma pequena casa em Belo Horizonte, na Rua Padre João Combat, 35 no bairro da Saudade.
Quando tínhamos 12 anos de funcionamento, em 2004, transferimos para Lagoa Santa, na Rua Barbacena, 45, no Bairro Ovídio Guerra.  Hoje estamos localizados no Centro de Lagoa Santa, em nossa sede própria situada à Rua Senador Modestino Gonçalves nº 81 Bairro Centro/Joana D’Arc
Desde então, temos conduzido nossa Casa Branca da maneira mais autêntica e transparente possível, levando a frente nossos ideais e buscando formar nossos filhos em nossa sagrada Religião. Temos reuniões de estudos com os médiuns e reuniões públicas, de atendimento.
Através de Omolubá conhecemos Lília Ribeiro (presidente da TULEF), repórter e Jornalista que nos deu entrada a história de Umbanda, longe dos mitos; a história real, com fatos.
Tivemos a oportunidade através de Lília Ribeiro (TULEF) e conhecer no Rio as filhas de Zélio de Moraes, Zélia (já falecida com 92 anos) e Zilméia (hoje com 91 anos) 
Conseguimos muitas outras informações através dos depoimentos de Lília Ribeiro, (falecida), presidente da TULEF, Vanzelloti (falecido), presidente do CONDU e Irmão Martinho (falecido), então presidente da Congregação Umbandista do Brasil - hoje dirigida por Fátima e Carlos Damas; tivemos ainda ensinamentos preciosos, em reuniões, na Congregação, com um dos mais importantes umbandistas de todos os tempos, nosso respeitado e respeitável irmão Decelso. Através destes contatos obtivemos  perto de 90 fitas com gravações de Zélio de Moraes e pontos cantados na Tenda, verdadeiras obras musicais de uma grande religiosidade. Temos estudos que fizemos a partir de todo material, de pesquisas efetuadas no Arquivo Nacional e na Biblioteca Nacional e de nossa vivência na Umbanda. Se alguém se interessar, poderemos  enviar o material aqui citado e ou disponível.
Sou, eu, Maria das Graças, Pedagoga e Zeladora com o nome de Maria de Omolú e zeladora do Templo Umbandista CASA BRANCA DE OXALÁ, situado em Lagoa Santa, Minas Gerais. Entrei para a Umbanda aos 13 anos e hoje estou com 54  anos. Fui de formação católica no início de minha vida. Fui evangélica metodista. Minha busca não parou aí; aos 13 anos de idade fui visitar um Centro de Umbanda, por curiosidade, e para minha surpresa, incorporei um  Caboclo de nome Guarani, que me acompanha até hoje. Depois de 14 anos trabalhando neste centro de nome “UMBANDA BUSCANDO LUZ”,  saí,indo para a Tenda  Espírita Caboclo Flecha Dourada. Lá trabalhei e fui raspada dentro do Candomblé, tendo como Pai de Santo Tateto Nepanji da casa de candomblé de  "NZO KUNA AKOSI”. Casa esta que tem sua raiz no terreiro de Bernardino Bate Folha, da Bahia. Meu Pai de Santo é um profundo estudioso do Yorubá, e do Angola Conguense, ou seja, o Muxicongo.
Sou filha de Obaluaê e Iansã. Fiquei lá quatro anos, mas, por decisão própria, não passei da segunda obrigação
A Umbanda me chamava...
Mais tarde me casei e fui para o Rio de Janeiro. Meu marido, Solano, já era praticante da Umbanda e trabalhava na Tenda Espírita Nossa Senhora da Glória, no bairro da Penha no Rio de Janeiro. Entrei para aquela corrente mediúnica e trabalhei nesse terreiro durante um ano.
Fizemos Eu e Solano nossa Ordenação Sacerdotal, seguindo os princípios da Casa Branca de Omolú, que por sua vez segue os princípios de suas raízes, nossos, respectivamente, bisavó de terreiro, mãe Doca (já falecida) e nosso avô, Omolubá, Babalorixá conceituado e escritor de vários livros de Umbanda, trazendo seus fundamentos e revelações religiosas.
Passamos três anos em rituais de iniciação para Ordenação Sacerdotal. Depois de nossa Ordenação passamos a nos chamar Mãe Maria de Omolú e Pai Solano de Oxalá. 

Pai Solano é economista, com mestrado feito no Chile, estudante de filosofia e Pai de Terreiro da Casa Branca de Oxalá, com o nome de Pai Solano de Oxalá
Foi iniciado na Umbanda em 1987, na Tenda Espírita Nossa Senhora da Glória localizada no bairro da Penha no Rio de Janeiro, durante dois anos, tendo feito ali a sua primeira iniciação, a chamada de Coroa de Jurema. A seguir, juntamente com Mãe Maria de Omolú, entrou para o corpo mediúnico da Casa Branca de Omolú onde passou por todos os ritos iniciáticos até o grau de sacerdote ou Pai de Terreiro. Continua ligado à Casa Branca de Omolú,assim como Mãe Maria, por suas obrigações com Mãe Mariazinha de Omolú e pelo aprendizado que teve com nosso “avô de Terreiro” Omolubá.
Participa, assim como Mãe Maria, em nossa Casa Mãe, de uma reunião anual do Conselho Sacerdotal das Casas Brancas.

 

Quanto à bibliografia dos nossos trabalhos temos blocos de pesquisa feita dos livros básicos da época que se encontram abaixo.deixamos claro que não foram copiados mas serviram de base para as pesquisas.
Agradecemos aos valorosos irmãos e Mestres Umbandistas por nos darem esta riqueza de conteúdo e pesquisa.

 

Em 1904, Paulo Barreto, o mais jovem escritor admitido na Academia Brasileira de Letras, aos 25 anos, pesquisou em toda a cidade do Rio de Janeiro, incluindo os morros, as praias e as áreas rurais, os ritos religiosos e as religiões existentes. Identificou inúmeras religiões tanto com vertentes cristãs quanto com vertentes afro-brasileiras, esotéricas e magísticas. Em nenhum momento no entanto, encontrou qualquer referencia à religião de Umbanda ou mesmo à palavra Umbanda vinculada a algum ritual religioso. Nossas pesquisas iniciaram-se a partir deste livro, de consultas na biblioteca nacional e no arquivo nacional e entrevistas com Umbandistas históricos.

 

“ O CULTO EM FACE DA LEI’ – POR VÁRIOS UMBANDISTAS – RIO DE JANEIRO 1944

“CADERNOS DE UMBANDA” –MEMÓRIAS DE SANTÉ –  VOL I,II,III E IV - NEY LIVROS ( HOJE NA EDITORA PALLAS) DEZEMBRO DE 1988 – ESCRITO POR OMOLUBÁ ( QUE É NOSSO “ AVÔ’” NO SACERDÓCIO DE UMBANDA)

UMBANDA BRASILEIRA – JOSÉ FONSECA – 1978 – CONSELHO DELIBERATIVO DA UMBANDA –CONDU   

UMBANDA RELIGIÃO BRASILEIRA  -CARLOS DE AZEVEDO /JOÃO ÁLVARES PESSOA/NILTON MESQUITA CAVALCANTI/MADRE YARANDASÂ

ANTOLOGIA DO MOVIMENTO ESPIRITUALISTA – EDITORA OBELISCO – NÃO ENCONTREI A DATA, MAS É CONTEMPORÂNEO DESTES A CIMA

UMBANDA CRISTÃ E BRASILEIRA - JOTA ALVES DE OLIVEIRA – COLEÇÃO ESPIRITUALISMO ( PESQUISA, ANÁLISE E DOUTRINA RIO DE JANEIRO

UMBANDA DE TODOS NÓS / SUA ETERNA DOUTRINA – W W DA MATTA E SILVA 1º EDIÇÃO 1957 RIO DE JANEIRO.

GRAVAÇÕES FEITAS PELA VOZ DE ZÉLIO DE MORAES.E POSTERIORMENTE POR SUAS FILHAS ZÉLIA E ZILMÉIA.

GRAVAÇÕES COM LÍLIAN RIBEIRO

CURSOS DE CULTURA RELIGIOSA AFRO-BRASILEIRA-FERNANDES PORTUGUAL        1º  EDIÇÃO –    EDITORA FREITAS BASTOS –1988

TRÊS CURSOS DE CULTURA RELIGIOSA DE UMBANDA-DADOS POR OMOLUBÁ

PONTOS E SESSÕES GRAVADAS NA TULEF E CONVERSAS COM LÍLIAN RIBEIRO – RIO DE JANEIRO / 1990

UMBANDA BRASILEIRA – JOSÉ CÂMARA FONSECA NOVEMBRO,1978 COM REFERÊNCIAS FEITAS PELO CONSELHEIRO DO CONDU  EVALDO PINA.

UMBANDA E O PODER DA MEDIUNIDADE-AS LEIS DA MAGIA  -  W.W.DA MATTA E SILVA 2º EDICÃO – EDITORA ÍCONE 2007

ESPIRITISMO, MAGIA E AS SETE LINHAS DA UMBANDA – LEAL DE SOUZA- PUBLICADO EM 1933

NO MUNDO DOS ESPÍRITOS – LEAL DE SOUZA 1925 - ( GENTILMENTE CEDIDO UMA CÓPIA XEROX DE ALEXANDRE CUMINO).

EVANGELHO DE UMBANDA – YOKAANA – CHEFE ESPIRITUAL  DA ACADEMIA ECLÉTICA EXOTÉRICA UNIVERSAL – 1º EDIÇÃO 1952.

INICIAÇÃO A UMBANDA – RONALDO ANTÔNIO LINARES,DIAMANTINO FERNANDES TRINDADE/ WAGNER VENEZIANI TRINDADE-EDITORA MADRAS,2008

ERVAS SAGRADAS NA UMBANDA – SEBASTIÃO DE CHAGAS VARELLA – EDITORA ESPIRITUALISTA – 2º EDIÇÃO (SEM DATA)
E OUTROS AUTORES DE LIVROS DOS QUAIS ESTAMOS SEMPRE CONSULTANDO.

DADOS DA INTERNET VALOROSO MEIO DE COMUNIAÇÃO, QUE NOS DÁ ENSINAMENTOS RIQUÍSSIMOS.