“AO ATRAVESSAR UM RIO, EU FIQUEI A IMAGINAR...ONDE É QUE ESTE RIO PODERIA ME LEVAR?
CHEGUEI ENTÃO NO MUNDO DA IMAGINAÇÃO,
ENCONTREI A CACHOEIRA, ONDE O RIO COMEÇAVA...
E LÁ DO CÉU  UM LINDO ECO SE OUVIA,
ERA UM CANTAR SUAVE...
ERA OXUM SE BANHANDO AO AMANHECER DO DIA.
ORA IE IEU MAMÃE OXUM”.

Oxum: orixá feminino de origem iorubá, bastante cultuado no brasil, onde sua imagem é quase sempre associada à maternidade, sendo freqüentemente invocada através da carinhosa expressão “mamãe
Oxum”.
Oxum é o nome de um rio em oxogbo, região da nigéria. É  ele considerado a morada mítica do orixá. Oxum é destacada como dona da água doce e, por extensão, de todos os rios e cachoeiras.
Oxum tem a ela ligado o conceito de fertilidade, assim como Iemanjá e Oxalá. Tem a responsabilidade de zelar tanto pelos fetos em gestação como pelas crianças recém nascidas, até que estas aprendam a falar.  Certa confusão pode estabelecer-se entre as funções de oxum e as de iemanjá, já que dividem o poder sobre a maternidade.
Iemanjá é a mulher adulta e madura, na sua plenitude.  É  a mãe dos orixás, sendo estes sempre adultos. Apesar de não ter a idade de Oxalá, não é jovem. Há uma diferença de geração entre ela e seus filhos e, nas funções que assume como matriarca.
É a que tenta manter a família unida, a que arbitra desavenças entre personalidades contrarias, é a que chora, pois os filhos adultos já saem debaixo de sua asa e correm mundo, afastando-se da unidade familiar básica.
Para Oxum, então, foi reservado o posto da jovem mãe, da mulher que ainda tem algo de adolescente, ao mesmo  tempo que é cheia de paixão e busca objetivamente o prazer.
Sua responsabilidade em ser mãe se restringe às crianças e bebês. Começa antes até, na própria fecundação, na gênese do novo ser,  mas não no seu desenvolvimento como adulto.
Oxum também tem como um de seus domínios a atividade sexual e a sensualidade em si.
Oxum representa a feminilidade, a gravidez e a mãe de todas as crianças que não falam.
Oxum preside a devoção e o amor materno.
Senhora das águas doces, rios, riachos, lagos, é símbolo da busca constante dos valores familiares.
Oxum, deusa do amor, da candura, da brisa fresca, da alegria, da fartura e da riqueza.
Senhora do perene amor e dos valores excelsos, sempre pronta e dadivosa para doar aos seus filhos de fé, toda a virtude de que é detentora.
Cor a ser mentalizada: amarelo ouro
O que ser mentalizado: cachoeiras, correnteza de rios e córregos de água doce.
Elemento: água (água potável, água doce)
Cântico: suaves, (pedindo proteção) e doces.
Dia em que se comemora Oxum : 08 de dezembro (de acordo com o calendário oficial de umbanda).

Dia da semana: Sexta-feira que pedir a este orixá:  proteção na gestação, fertilidade, amor, riqueza (interior), paz no lar, saúde e firmeza nos negócios e finanças.

Flores: lírios, rosas amarelas, cravos amarelos e todas as flores que tenham a cor amarelo-ouro.

Frutas: banana ouro, caqui, sapoti. Manga, maçã, pêra ,mamão, melão,uva verde.

Ervas: alamanda, colônia, oriri da Oxum, ipê amarelo, mal me quer, erva cidreira, tinhorão, agrião do pará, camomila, arnica, bananeira.

Bebidas: água potável, mel, sumo de suas próprias ervas e furtos ou champanhe.

 

Comidas de Oxum

 

Xinxim de galinha

Ingredientes –                                                                                                    
300g de camarões secos –
1 galinha grande –
Sal –
1 cebola batida –
2 xícaras (chá) de azeite doce
1 maço de cheiro verde picado –
3 sementes de coentro –
2 xícaras (chá) de caldo de galinha
Preparo
Deixe os camarões de molho em água por 2 horas.
Limpe-os .
Limpe a galinha.
Corte-a e tempere com sal.
Doure a cebola em 1 xícara de azeite doce.
Junte os pedaços de galinha e doure por igual.
Adicione o cheiro verde, coentro e camarões..
Deixe refogar e acrescente o azeite  restante.
Junte o caldo de galinha aos poucos, durante o cozimento da ave (1h e 15 min).

 

Omolokum para oxum
ingredientes:
- 500g. De feijão fradinho
- 01 cebola
- azeite de oliva
- 8 ovos

Modo de preparo:
Cozinhe o feijão fradinho com cebola e azeite de oliva,
Depois de cozido amasse-o bem até formar uma pasta.
Coloque um recipiente de louça enfeite com os 8 ovos cozidos cortados em quatro e regue com bastante oliva.

 

Quindins para oxum
canjica amarela cozida (1/2 kilo de milho de galinha)
04 quindins
1 vela de 7 dias amarela
forre a o prato com a canjica cozida,
Coloque os quindins sobre a canjica  e enfeite com flores.

 

Abará

A massa é a mesma para fazer o acarajé  você acha esta massa no mercado).
A preparação da massa é idêntica à do acarajé.
Coloca-se camarões secos previamente escaldados para tirar o sal, que pode ser moído
E misturado á massa.
Reserve alguns camaões para enfeitar.
Essa massa deve ser envolvida em pequenos pedaços de folha de bananeira ( 21 pedaços) 
Do mesmo modo que o acaçá é feito.
Depois de enrrolado nas folhas de bananeira o abará e deve ser cozido no vapor em banho-maria
Enfeita-se o prato  colocando 3 abarás abertos e o restante fechado.
Colocar no prato com enfeites de camarões e flores.
Regar bastante azeite doce.